Erro na Linha: #32 :: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/storage/7/32/51/basquetelusobauru/public_html/includes/siteHeader_scripts.inc.php:1)
/home/storage/7/32/51/basquetelusobauru/public_html/includes/siteHeader_scripts.inc.php

NOTÍCIAS / ESPORTE / BASQUETE ADULTO
ESPORTES // BASQUETE ADULTO
02.04.2018
De volta ao lar

Gaúcho deixa aposentadoria das quadras de lado e volta a jogar basquete no Campeonato da Luso, clube onde iniciou sua trajetória no esporte.

Era maio de 2017 quando o então atleta Daniel Zillmer, o Gaúcho, resolve se aposentar do basquete profissional após disputar a temporada do Novo Basquete Brasil (NBB) pelo Vasco da Gama. Decisão difícil para alguém que, com 31 anos na época, já havia dedicado mais da metade de sua vida - foram exatos 16 anos - ao esporte que sempre foi sua paixão. No entanto, a vontade de respirar outros ares era mais forte e o ala Gaúcho encerrou sua carreira marcada por passagens em vários times de expressão da modalidade e participações em campeonatos de destaque.

Mas, apesar do "ponto final" na carreira, Gaúcho nunca ficou longe do esporte que mais ama. A ponto de deixar a aposentadoria das quadras de lado e tornar-se uma das grandes atrações da quarta edição do Campeonato Cyrela Estoril de Basquete da Associação Luso Brasileira de Bauru (ALBB), clube onde iniciou e deu seus primeiros passos na modalidade que viria a consagrá-lo anos mais tarde.

Foi uma dupla emoção para Gaúcho, pois, além de voltar a jogar, estava retornando exatamente ao local onde tudo começou. "Eu comecei aqui na Luso. Meus primeiros arremessos foram com a Simone (Bighetti), a Matilde (Silveira) e o Cesamar (Fernandes) e, depois de 16 anos, voltar a jogar onde comecei é um prazer enorme, ainda mais em um campeonato como o que a Luso tem organizado. A começar pela estrutura, que é muito top, e também pela quadra, melhor do que muitas de times do NBB que a tinham de tomar como exemplo. E também ter jogadores que começaram junto comigo, lá nas categorias de base, e hoje estar jogando com eles aqui é um enorme prazer. O pessoal não tem noção da alegria que tenho de voltar a jogar com essa galera", destaca Gaúcho.

A vontade de participar do campeonato organizado pelo clube que ajudou na sua formação como atleta só aumentou em Gaúcho após ele acompanhar como espectador diversas rodadas da edição passada da competição. "Após disputar a temporada do NBB pelo Vasco, entrei em férias e vim ao clube para acompanhar os jogos. Fiquei muito feliz com tudo o que vi e, pouco depois, tomei a decisão de me aposentar. Só que nunca vou deixar de jogar basquete, pois é a minha paixão. E tendo esse campeonato aqui a minha paixão continua por anos", ressalta Gaúcho.


CARREIRA E LIÇÃO

A trajetória de Gaúcho no basquete começou em 2001 nas categorias de base da Luso. Depois, transferiu-se para a base do time do Tilibra/Copimax e, em 2005, mudou-se para Araraquara, onde terminou as categorias de base como juvenil, foi campeão dois anos consecutivos e teve como técnico Hudson Previdelo, atual assistente técnico de Demétrius Ferracciú no Bauru Basket, outras duas "crias" da Luso.

Na sequência, Gaúcho teve passagens pelo Guarujá, Paulistano, Araraquara, Sorocaba, Bauru e Vasco da Gama. Em competições, além do NBB, também teve experiências internacionais ao disputar campeonatos como a Liga das Américas, o Sul-Americano e um torneio na China.

Ao analisar sua carreira, Gaúcho se diz muito grato ao basquete e, principalmente, a tudo que o esporte lhe trouxe. "O basquete me proporcionou muitas coisas e meu desenvolvimento como ser humano foi incrível através do esporte. O esporte não é simplesmente você jogar e ter uma renda, mas também você evoluir como pessoa e poder ajudar outras. Sou eternamente grato ao que o esporte trouxe para minha vida."


Compartilhe esta Notícia: